Sobre BH - Dicas de como ir, quanto dinheiro levar, onde comer, onde se hospedar, o que fazer no tempo livre...(ATUALIZADO MAIO/2017)

08:00

*ALERTA POST GIGANTE*
  • Post atualizado em 04/05/2017 - notas em vermelho;

Oi gente!

Pretendo deixar aqui neste post muitas dicas que juntei e aprendi ao longo dos anos em 6 viagens para Belo Horizonte, todas elas pelo mesmo motivo: Congresso do DT!

Dicas estas que se perderam com o fim do Orkut, e com o fim de muitas comunidades em que as postei.

Acabava passando as dicas para pessoas individualmente, mas eu acho que quem vai pela primeira vez a BH, ou até quem já foi mais de uma vez, talvez nem conheça essas indicações de quem já foi muitas vezes e de várias formas. Já fui com caravana, já fui sozinha sem conhecer ninguém, já fui sozinha mas encontrei com amigas e dividi hotel, já fui com muito dinheiro, com pouco dinheiro, enfim.

Em tudo tem-se os prós e contras e, como todo ano acontece pelo menos dois Congressos do Diante do Trono - Adoração, Intercessão e Missão ou o de Homens e Mulheres DT - , além do Confrajovem da Igreja Batista da Lagoinha, e não são poucas as pessoas que estão indo pela primeira vez, vale a pena ver essas dicas ou passar para aquele seu amigo, seu pastor ou parente que estiver indo a BH. UPDATE: as inscrições para ambos eventos do DT em 2017 já estão abertas no site diantedotrono.com

Fui ao Congresso DT com meu love Rodrigo em abril/2017 e foi inesquecível! Foi MUITO bom! A melhor viagem de TODAS que já fiz pra BH! 

Tenho muitas atualizações a fazer neste post. Confira!

 Belo Horizonte vista da Praça do Papa

Vai ser um mega post, mas valerá de consulta até para mim sempre que precisar. E sempre que for preciso este post será atualizado com updates em vermelho.

I) Como ir

A forma de chegar a BH varia, obviamente. Se você mora em BH, já sabe onde fica a Lagoinha e como chegar lá. Nada que uma busca no Google Maps não resolva. A Lagoinha fica em uma região próxima ao metrô, e de fácil acesso para quem vai de ônibus ou de táxi. E de UBER! Melhor forma atual para se locomover com conforto em BH.



É essa a Igreja Batista da Lagoinha por fora, e fica na Rua Manoel Macedo. Favor não confundir com a Lagoinha Savassi!
Se você mora em cidades próximas, pode ir de carro próprio, caravanas em ônibus ou de ônibus intermunicipais.

Se você mora em estados vizinhos, eu indico que vá de avião. Algumas pessoas do Paraná, São Paulo e até de Goiânia vão de carro, mas as passagens de estados vizinhos não são tão caras assim,  algumas promoções deixam as passagens por R$ 39,90, o que torna a viagem de carro cansativa e até mais cara. Ainda assim tem a vantagem de não pagar táxi por lá, pois terá o carro próprio como meio de locomoção. 

Agora, se você como eu mora no norte/nordeste, a dica é economizar e se programar. As passagens aéreas são caras, muito mais caras quando compradas na data próxima da viagem. Para piorar, na minha cidade - João Pessoa/PB - não tem voos diretos para BH. O que eu faço sempre é comprar no máximo em dezembro caso queira viajar na semana santa - março ou abril - e comprar até maio se quiser viajar para o congresso de agosto. Para as capitais com voos diretos, como Recife, Natal e Salvador, as promoções e os preços são um pouco menores, mas ainda assim caros se comparados a outras regiões do país.

Senti que a crise financeira diminuiu o fluxo nos aeroportos no feriado da Semana Santa! Eu lembro de muitos atrasos nas conexões, confusão por malas e longas filas. Dessa vez pareciam dias normais da semana, não percebi um contingente especial de viajantes. Comparado ao que era, eu diria até que estavam "vazios". E este ano não tiveram grandes promoções de passagens.

II) Como se locomover por lá: do aeroporto para o hotel

Assim que chegamos no aeroporto, além de querer comer logo um pão de queijo, o desejo é chegar logo no hotel, hostel, na casa de amigos ou onde você for se hospedar.

Eu descobri, após pagar muitos 90 reais em táxis, que existe um ônibus executivo de viagens que leva até dois destinos: o Centro de BH com várias paradas, sendo a última delas na Rodoviária de BH; e outro executivo (R$ 26,75) leva até a região da Savassi. Chama-se Conexão Aeroporto, e em cerca de 50 minutos ele faz esse trajeto. Saem do aeroporto - centro a cada quinze minutos em média, próximo a área do desembarque em Confins (vide mapa), e custa R$ 12,10. O Conexão Aeroporto também faz uma parada no Aeroporto da Pampulha.

O ônibus Conexão Aeroporto sem ar condicionado (o que pegamos) estava R$ 13,50, e fomos de Confins até a Rodoviária de BH.



Quem quiser ir de táxi, o trajeto Aeroporto Confins-Centro custa em média R$ 130 (valores atualizados: R$ 200). Talvez compense se dividido entre 3 ou 4 pessoas. Nunca fui a BH pelo Aeroporto da Pampulha, que é mais central, menor e recebe voos de cidades próximas, mas sei que o trajeto de táxi não passa dos R$ 30 até o centro.

Não utilizei Uber porque não existia quando fui, e não sei informar valores, mas pode ser uma opção mais atual para quem fizer questão de ir de carro. Eu ainda prefiro ir de ônibus executivo.

Utilizamos o UBER na volta, quando saímos às 3h da manhã do hotel em direção ao Aeroporto de Confins, e o trecho custou R$ 78. Vale a pena! Até porque, nesse horário, não havia ônibus disponível do Conexão Aeroporto, que serve a partir das 4h da manhã de acordo com o site oficial. E de táxi daria R$ 200. Fica o alerta para quem tiver voos durante a madrugada.

III) Como se locomover por lá: do hotel ao local do evento

UPDATE: este ano o evento será no templo da IBL, esse do mapa que postei.
Ok, você chegou no seu hotel. Quer ir para o local do Congresso. E agora?

Nunca andei de ônibus coletivo em BH. Alguns colegas se perdem mesmo, vão pegando um e outro ônibus até aprender, hoje o Google Maps também fornece as linhas de ônibus que passam nos endereços, mas eu sempre andei de táxi nos trajetos entre hotel-Expominas-hotel ou hotel-IBL-hotel. Já andei de metrô, mas foi com alguém que conhecia a cidade, não perderia tempo me arriscando a andar sozinha.

Experiência ruim: quando fui de caravana, a caravana disponibilizava um ônibus para levar todos juntos pela manhã do hotel ao local do evento, e a noite do local do evento até o hotel. Para mim, que sou pontual, essa foi uma péssima experiência. Marcavam às 8h em ponto e eu acordava 6:30, me arrumava, tomava café e 7:50 já estava no ônibus. Mas a caravana esperava fulana de tal que terminava o café às 8:45! Não honravam quem cumpria os horários e, após chegar atrasada e quase às 9:40 na IBL, desisti e paguei táxi nos outros dias sozinha, pois na época não conhecia ninguém para dividi-lo comigo. Infelizmente essa foi uma péssima experiência e fator determinante para desistir de ir em caravanas. Claro que tem caravanas pontuais e que respeitam os caravanistas pontuais, mas ainda assim eu desisti de ir a BH de caravana.

Táxi sempre foi para mim a melhor opção pela possibilidade de dividi-lo com mais 3 pessoas, quando passei a entender que muitas pessoas também estão indo ao evento, e por eu sempre priorizar um hotel relativamente próximo ao local do evento, o que deixa o táxi mais barato. 

IV) E o Uber?

Como eu disse, quando estive em BH ainda não estava em alta o Uber e nunca utilizei por lá este serviço.
Li aqui que, para corridas curtas, o Uber se assemelha demais aos valores dos táxis na bandeira 1, sendo mais válida a substituição do Táxi por Uber nos casos de corridas longas à noite ou em feriados... É um teste que pretendo fazer quando estiver por lá, e farei updates por aqui.

SIM! Melhor experiência que tive em BH, depois dos pães de queijo da A Pão de Queijaria, foi andar de UBER! Como é bom! Eu e Rodrigo amamos, sempre havia motoristas por perto, não esperávamos mais que 5 minutos por nenhum deles e o atendimento sempre foi ótimo. Custa, em média, menos da metade do valor do táxi. Estranhamos a forma apressada como dirigem (parece que todos em BH dirigem assim!), mas todos nos trataram muito bem. E sempre tinha balinha no carro. :)
V) A escolha do hotel

Fica a critério de quem estiver indo. Se você for de caravana, terá que ficar naquele do pacote que você escolheu e pagou.

Se você for como eu prefiro ir, comprando pessoalmente a passagem e reservando online o hotel, saiba que 90% dos congressistas escolhem a rede Ibis, Mercure etc, com diárias a partir de R$ 97. O Ibis da Avenida Bias Fortes é famoooso e eu prefiro ficar com a fama boa: é perto de livrarias cristãs, de dois shoppings, de padarias, pizzarias, e fica a 10 minutos de táxi da IBL. 

Os hotéis Othon e BH Pallace também são muito escolhidos por congressistas. UPDATE: o DT fechou parceria com alguns hotéis que estão dando desconto para caravanistas. Clica aqui e leia o post no site oficial.

Ficamos no Mercure BH Lourdes, na região da Savassi, e eu conheci a rede Mercure de hotéis quando estive em Maceió/AL, em 2013. Tem um ótimo café da manhã, ótima academia que usamos (sim, fomos a academia no feriado!) e também piscina, mas esta não chegamos a usar. O chuveiro também é inesquecível e queria na minha casa.
Foi uma boa experiência, o hotel fica relativamente próximo de Shoppings e dos lugares que queríamos conhecer por lá, e andar de UBER deixou tudo perto e acessível. De táxi realmente teria ficado impossível ($$$$$) fazer alguns trajetos e passeios.

VI) Onde comer?

Os eventos do DT bem mais antigos - 2003, por aí - tinham a fama de terem comida ruim. Eu nunca achei, mas as pessoas achavam. Eles montam stands e vendem comida para aquelas pessoas que não querem se deslocar do local do evento para ir a um restaurante. Hoje em dia a comida é muito boa e cheia de opções de lanche, comida regional, self-service, food bikes, etc. E mais, em preços bem mais acessíveis que em outros lugares.

Sou da época em que os congressos tinham 3 módulos: manhã, tarde e noite. Desde 2014 os congressos são manhã até 13h em média, e noite. Quando não tínhamos tempo, a opção era comer alguma coisa por lá mesmo, ou arriscar ir a um shopping, comer e chegar atrasados para o módulo da tarde, ou mesmo nem ir. Talvez por isso eles tenham dividido em manhã e noite, pois a tarde não era muito prestigiada. 

Por ter mais tempo, ir a um restaurante bacana, ou a um shopping que tem várias opções inclusive para todos os bolsos, são ótimas dicas. Ainda assim os stands para quem leva pouco dinheiro ou quer comer por lá mesmo continuam existindo.

Não deixe de comer comida mineira, nem deixe de experimentar o doce de leite local e, óbvio, o pão de queijo.

Como falei no post de lugares que amo em BH, eu tinha alguns lugares em mente para conhecer com o Rodrigo e conheci todos: o BH Shopping (fomos duas vezes!), o restaurante Madero, no BH Shopping, o Outback no Shopping Pátio Savassi, a Lullo Gelatto na região da Savassi próxima à praça Diogo de Vasconcellos e A Pão de Queijaria, também na Savassi, que gostamos tanto que fomos duas vezes. 

VII) Quanto de dinheiro levar?

Pergunta difícil. E essa foi outra pergunta que me torturou nas primeiras vezes que fui. Como disse, a primeira vez que fui eu estava com a Caravana, então a preocupação maior era com comida mesmo e uns livros que pretendia comprar. Mas se eu não tivesse levado dinheiro a mais, eu não poderia ter feito aquilo de deixar o ônibus transfer da caravana de lado e pegar táxis. Em resumo: leve sempre a mais, pois qualquer emergência pode acontecer e talvez você não tenha com quem contar por lá. Parece óbvio, mas são esses detalhes que podem deixar a viagem não tão boa assim.

Já fui com dinheiro para comer onde queria, ir ao cinema, fazer compras de livros, CD's, DVD's e camiseta do Congresso - saiba que os stands e lojas cristãs são como shoppings, são BEM atrativos nesses eventos. Mas também já fui com dinheiro contado, somente para comer e para táxi, e em todas as vezes que fui aproveitei e aprendi muito. Até porque a motivação sempre foi o Congresso, ainda que seja MUITO legal reencontrar amigos, fazer novas amizades, turistar, fazer compras e ir ao shopping. 

Eu contabilizava 150 reais por dia para táxi, comida e uma comprinha ou outra, e sempre deu certo. Hoje contabilizaria uns 200 reais por dia, no mínimo. Procure ter uma quantia em dinheiro vivo, pois o congresso da Páscoa acontece no feriado e final de semana, então se tiver algum problema com cartões e bancos você não terá como resolver. Veja com seu gerente se poderá efetuar saques em outra cidade, ou se o cartão de crédito está desbloqueado para uso em outros estados - alguns são bloqueados por motivos de segurança, então melhor se precaver. Já vi amigas passando por situações tensas por estes motivos.

Belo Horizonte é uma cidade mais cara que a minha. Mas em valores de táxi e comida não é muito diferente de Natal e Curitiba, por exemplo. Portanto se você é de cidades pequenas ou do interior, saiba que lá vai ter uma diferença em valores que você costuma gastar.

Olha gente, senti tudo mais caro que há 3 anos. Óbvio. Mas 200 reais por pessoa funciona sim, por um motivo: por causa do UBER. Eu percebi que gastava DEMAIS das outras vezes usando táxi e, mesmo fazendo os passeios e turistando este ano, não passou muito disso os nossos gastos por dia.

VIII) O que fazer no tempo livre?

Como disse, de 2014 para cá temos a tarde livre. E como já disse, BH é uma cidade cara.

Algumas pessoas tiram férias para ir a esses eventos, passar o feriado de Páscoa, isso é muito bom.

Mas a (grande!) maioria dos que vão ou não trabalham ainda, ou vão com pouco dinheiro. 

BH é uma cidade LINDA e tem sim pontos turísticos baratos e até gratuitos: tem a Feira Hippie da Av. Afonso Pena aos domingos - vá cedo! -, tem os shoppings, tem o Mercado Central, tem a Lagoa da Pampulha, a Praça da Estação, a Praça da Savassi, a Praça da Liberdade, o Mineirão e Mineirinho, a Praça do Papa, o Mirante das Mangabeiras, e a própria IBL, o templo principal e a Fábrica de Artes. Todos locais que você não gasta nada ou quase nada para visitar, basicamente o transporte para chegar até lá.

A verdade é que eu não conheço os locais caros! Talvez alguns restaurantes, lanchonetes, sorveterias e pizzarias - coincidência ou não, tudo roteiro gastronômico... - mas museus, teatros, bares, baladas e outras atrações nunca fizeram parte dos meus roteiros e programações.

Nossos passeios continuaram sendo gastronômicos, baseados nos passeios que gostamos de fazer quando estamos juntos. Algo que fizemos que saiu da gastronomia foi, no último dia, irmos à Praça do Papa sem pressa, para andar, fazer fotos lindas e namorar. Eu indico!

IX) O que levar na mala?

Eu nunca fui muito básica com malas, eu tenho uma mala rosa gigante que ficou famosa pela quantidade de coisas que cabia, sempre pesando uns 25kg, mas nunca me cobraram excesso de bagagem. #sorte
As empresas de voos nacionais costumam permitir até 23kg em mala despachada e 5kg em mala de mão; exceções para primeira classe e classe executiva, aí já tem limites maiores. UPDATE: recentemente houve uma modificação nas franquias de bagagem das operadoras aéreas, então é bom ficar de olho e não confiar na sorte.

Sempre levei roupas para um mês, mesmo tendo que ficar só 7 ou 8 dias. Sim, era exagerada. Hoje prezo pela praticidade, e não levaria tanta bagagem assim. Levaria: a roupa da viagem, duas trocas de roupa por dia, roupas de dormir e só!

Trata-se de um evento cristão. Pessoas jovens, adolescentes, casais, famílias inteiras, senhoras da Igreja, pastores e pastoras, ou até não-cristãos (apenas fãs da Ana Paula) frequentam o evento. É fato. Mas é um evento cristão, então lembre-se disso quando for compor seu look. #polêmica Shortinhos, saias curtas, decotes e croppeds para as meninas, bermudas e roupas cavadas para os meninos podem ser usados caso queiram na visita à Pampulha, mas no locais de evento... também podem: a verdade é que ninguém vai te proibir de entrar por causa da sua roupa. Como todas as coisas nos são lícitas mas nem todas convém, eu aconselho roupas confortáveis e decentes por motivos óbvios. Além do que, os módulos são longos, geralmente começam às 9h da manhã e encerram às 13h... Roupas desconfortáveis não combinam com muitas horas em eventos longos.

Aconselho também não esquecer de levar na mala: carregador de celular, seus remédios de costume, sua Bíblia e sapatos confortáveis. E uma troca de roupa na mala de mão, nunca se sabe se sua mala vai se perder no caminho. O resto fica a critério!

Nunca passei frio em BH, a temperatura sempre esteve em 24 graus nessa época, e as blusas que levei só consegui usar porque ganhei um casaco de veludo LINDO por lá! Rodrigo também passou frio, comprou casaco também pra ele e foram as melhores compras da viagem, super necessários. Pegamos 16 graus e isso nunca tinha acontecido comigo em BH!

X) Quantos dias passar lá?

O congresso da Páscoa começa na quinta à noite e acaba no sábado à noite. Quando fui de Caravana, cheguei na quinta pela manhã e voltei no domingo a tarde. Foi bom, mas eu preferia ter passado mais tempo.

Sempre que ia por contra própria, gostava de ir na terça e voltar no domingo a noite. Era a quantidade perfeita de dias para assistir ao Culto Fé da terça à noite na IBL, fazer os passeios com calma, curtir a cidade e aí sim participar do Congresso. E, sério, não fazia perder o foco nem distraia, ao menos não a mim. O motivo de estar ali sempre foi mesmo o Congresso, mas nada impede de conhecer a cidade, turistar e conhecer coisas novas.

Caso você não esteja de férias, nem tenha um emprego flexível para passar tantos dias, vá e passe os dias que puder. Algumas pessoas nem conseguem pegar a abertura na quinta a noite, chegam na madrugada da sexta e aproveitam do mesmo jeito!

Já no caso do congresso de Mulheres e Homens em agosto vai ser necessário pedir uma folga no trabalho ou programar alguns dias de férias para a data, já que as datas infelizmente não coincidem com feriados.

Poderíamos ter passado mais dias? Poderíamos! Aliás, deveríamos, pelos dias de folga que tivemos... Na próxima passaremos uma semana! Apesar que Rodrigo não gostou muito da cidade, sentiu falta da praia, do clima e de ruas retas e planas! Quase ficamos tontos no UBER andando rápido e fazendo curvas...!
Apesar de tudo isso, eu AMO BH! E vi BH de um jeito diferente, andei por lugares que não conhecia e nem esperava conhecer!
XI) Meus lugares preferidos em BH

Que saudade de BH! Vendo as minhas fotos e lembrando dos lugares que já fui, esse tópico tinha que estar por aqui!
  • Lagoa da Pampulha: por motivos de é um dos lugares mais bonitos que já vi! Me sinto tão bem na região da Pampulha...
  • Praça da Estação: foi gravado o DVD Tua Visão do Diante do Trono, tem uma fonte linda à noite e tenho boas lembranças com amigos por lá.
  • Mercado Central: tem muito das comidas regionais que amamos por lá... Não voltem pra casa sem um pote de doce de leite!
  • Praça do Papa: tem uma vista LINDA de BH tanto durante o dia quanto à noite, mas se puder ir no fim da tarde e ficar até anoitecer eu aconselho... Tire muitas fotos! Fomos lá, tiramos MUITAS fotos, parece até um book profissional, mas foi só selfie stick + iPhone 7 Plus!
  • Mirante das Mangabeiras: por motivos de vista linda também!
  • Diamond Mall: sempre almoço lá pelo menos um dia! Fica perto do hotel que eu costumava me hospedar em BH e tem muitas opções de lojas. 
  • BH Shopping: AH GENTE, melhor Shopping! Tem TUDO, de Outback a Carrefour, passando por todas as melhores lojas de maquiagens, loja própria da Lego, praças de alimentação MARAVILHOSAS... Que saudade!
Os meus outros locais favoritos de BH mostrarei em breve por aqui!

Quem tiver mais alguma dica pode deixar nos comentários, ou se eu esqueci de algo, em breve atualizo o post com updates em vermelho.

Visitem BH e depois me digam se amaram!

Um beijo,
Duda.

Links úteis:
Os Congressos do Diante do Trono, clique aqui.
Tag de viagens do blog, clique aqui.
Os 10 melhores pontos turísticos de BH, clique aqui.
Os 10 melhores hotéis em BH, clique aqui
5 lugares legais em BH, clique aqui. 

Siga o Instagram @rascunhosdehoje porque teremos muitas novidades em 2017 por lá!



You Might Also Like

0 comentários

Manda seu recado!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Inspire-se

Palavra para você!